A história do Casamento de Norma e Sílvio

 

Sempre que algo acontece de DIFERENTE num evento, gosto de dividir com vocês que visitam meu site.

 

O casamento de Norma e Silvio foi algo espetacular. Festa animada, comida e bebida que agradaram a todos. David Brito mais uma vez arrasou no Buffet. ANIMAÇÃO? Nem preciso falar, porque o noivo é considerado o melhor VJ (DJ que trabalha com vídeo nas festas) em Fortaleza e além de confiar em DJ JC (e quem não confia nesse expert?), para animar sua festa, ainda fez suas participações mais que especiais.

 

DECORAÇÃO? Gente, Gil estava mais que inspirado, não tinha uma folha de cajueiro sem decoração, em todos os cantos de Chica Chaves tinham flores, velas, almofadas, arranjos...LINDO, UM LUXO! Só presente para perceber os detalhes que as fotos não revelam. Sem falar na igreja Jesus Ressuscitado que estava impecável. O comentário dos convidados na hora era que nunca tinha visto aquela igreja tão romântica, tão meiga... GIL ARRASOU!!!

 

Mas, algo aconteceu e preciso contar a vocês, é um pouco longo, mas leiam, vale à pena.

O casamento estava marcado para 17h na igreja e eu passei minha manhã em Chica Chaves coordenando toda montagem, verificando cada detalhe como sempre faço. Eu, Gil, JC, Ricardo Sá, Lambão...todos montando a festa porque a igreja só abre na segunda as 14h, então Gil só iria pra lá nesse horário e depois voltaria para terminar Chica Chaves.

 

Saí de Chica Chaves as 13h para ir em casa, tomar banho, fazer escova no salão (temos que estar apresentável, claro) as 14h e ir para igreja para o casamento. Indo para casa, quem me liga? PURESA (do bolo). Aos prantos, gritando, chorando e eu só entendi: “Aninha, minha filha, me ajude, minha filha morreu agora”. Gente, vocês não tem noção do que eu senti naquele momento. Não vou negar que meu coração pensou na dor daquela mãe em perder sua única filha, mas minha cabeça de Cerimonialista pensou NO BOLO! Meu Deus, e o bolo: Como será que está? Já acabou? Nem tive como perguntar, a ligação caiu e eu não conseguia mais falar. Respirei fundo e enquanto dirigia para a casa de Puresa (não sei pra quê), liguei pra Gil e perguntei se ele tinha flores, muitas flores sobrando, afinal o bolo era todos de flores, para vcs terem noção, nem topo de bonequinho não iria ter, apenas flores, pq a noiva queria FLORES! Ele disse que eu mandasse o bolo que ele resolveria e que tinha e que tudo daria certo.

 

O Orlando Dantas nunca foi tão distante...até que cheguei na casa dela e a nora estava lá de frente para o bolo sem saber por onde começar, aliás, terminar, porque Puresa havia deixado o bolo todo coberto na pasta, apenas faltando as faixas e as flores. Só que ela não havia terminado todas as flores porque a filha se internou na noite anterior, justamente quando ela estava fazendo às outras. Pensei rápido e pedi para ver a bandeja de flores, vi a quantidade e disse para ela começar pelo topo e o que sobrasse fosse salteando entre os andares e levasse ele para Chica Chaves que lá Gil completaria com flores naturais.

 

Saí de lá e fui correndo para casa tomar banho e cheguei à igreja às 15h e falei a Gil que o bolo chegaria lá as 16h30 e ele fizesse o que fosse melhor que eu confiava nele. Nem perguntem pela escova, sabem que não fiz pelas fotos, mas eu não queira estar bonita, mas sim que o bolo estivesse.

 

Fiz o casamento, foi lindo, emocionante, maravilhoso e cheguei à festa com meus olhos direto para o bolo. Lá estava ele e eu não conseguia identificar o que era natural e de açúcar. GRAÇAS A DEUS!

 

A noiva? Nem por sonho falei a ela, fizemos as fotos, passamos a noite inteira e só quando a festa acabou, pela manhã, expliquei tudo que aconteceu, afinal ela merecia saber que o bolo não tinha sido do jeito que ela contratou não por falha de Puresa, mas por um grande imprevisto, porque não dizer uma fatalidade. Ela ficou chocada pelo ocorrido com Puresa e disse que tudo bem, que o bolo estava ótimo.

 

O que podemos tirar dessa história?

 

- Não contratamos apenas fornecedores, mas parceiros que abraçam o evento como um todo, pois somos uma equipe em busca de um evento perfeito.

- Nem tudo se diz a noiva, no dia só coisas boas e positivas, devemos ter pulso e discernimento para segurar as broncas e resolver da melhor maneira.

- Mesmo tudo sendo providenciado antes, imprevistos acontecem e o cliente precisa estar seguro de quem estar a frente por eles. Precisa ter uma sintonia entre Assessor/Cerimonialista e fornecedores. Essa autonomia de resolver as coisas é conquistada com os meses que antecederam o evento, o que chamamos de Assessoria .

 

E você, tem alguma opinião sobre mais alguma coisa que podemos retirar desse fato? Mande seu recadinho, ficaremos felizes em saber o que achou. CLIQUE AQUI PARA DEIXAR SEU RECADO

 

Obs. No domingo liguei para Puresa e depois de muitas palavras de conforto, entendi tudo que havia acontecido com a filha dela, uma fatalidade, em poucas horas de internamento, do nada, faleceu...Falei que tudo tinha dado certo na festa, mas ela muito preocupada com a noiva me pediu para avisar quando a noiva chegar da lua de mel, pois ela quer fazer um bolinho especial para ela e explicar tudo.

 

Beijo,

 

Aninha

1. O que você achou do novo site?
Excelente
Ótimo
Bom
Regular
Prefiro o antigo

2. O que você gostaria de ver em nosso site?

Notícias semanais
Dicas semanais
Lista de fornecedores
Links de sites interessantes
Mais enquetes


3. Qual é o verdadeiro mês das noivas?

Janeiro. É o mês ideal para casar e curtir a lua-de-mel no calor do Nordeste ou no frio da Europa
Maio. É o mês da consagração de Maria, mãe de Cristo
Setembro. É o mês da primavera, ideal para o início de uma vida nova
Dezembro. É quando cai o pagamento do 13º salário e dá para bancar as despesas
Qualquer mês. O que importa mesmo é a união.